• JOSEMARBESSA.COM

    Como saber se tua Graça é fraca ou uma falsificação?






    William Bridge (1600-1670) é um dos grandes Puritanos. Em uma de suas obras  Bridge mostra muitas diferenças entre ser ainda fraco na graça ou se o que você tem e uma graça falsificada. Se você está se perguntando como você pode determinar se suas lutas revelam que você só tem graça falsificada, Bridge espera abrir para você a possibilidade de saber se você  é fraco na verdadeira graça ou está se iludindo com uma graça falsa. Aqui estão algumas marcas (Sua obra é grande – muitas marcas dissecam a Verdade e a alma humana) do fraco, mas que está na verdadeira graça.


    01) Verdadeira graça, apesar de fraca, não vai se opor a mais graça. Impulsiona na verdade cada vez mais para isso.


    02) Verdadeira graça ama exame e auto-exame; graça falsa gosta de se esconder.


    03) Verdadeira graça procura crescer no conhecimento de Deus. Não usa o desconhecimento como desculpa para se manter onde está. Tem sede de crescer, transformação contínua...


    04) Verdadeira graça está sempre envolvida no trabalho de humilhação que a Verdade produz. Não protege seu ego...


    05) Na verdadeira graça, mesmo quando ainda fraco, o homem sempre está firme na fundação já estabelecida por Deus, em toda a Verdade... a graça falsa busca outra fundação mais conectada com a cultura vigente, ideias do homem natural... Ou seja, apesar de ter pés que muitas vezes estão tropeçando, quem está na verdadeira graça, quando assaltado por dúvidas, corre para a Verdade. Quando tropeça, não tenta reinterpretar a Verdade para se adaptar a sua situação. Ele não tenta lançar outras bases para o relacionamento com Deus... dizendo, por exemplo, “o importante é o amor não a verdade... Deus entenderá...” – Ele jamais estabelece novas bases. “...prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus...” - Hebreus 6:1


    06) Verdadeira graça está sempre disposta a aprender com outras pessoas; graça falsa não vai saborear o que é trazido a ela pela mão de outro. Há na falsa graça o desejo de ser “mestre de si mesmo” – pois  esse é o caminho mais fácil para adaptar a verdade ao coração e não o coração ser transformado pela verdade.


    Obs: Esse é um grande problema nos dias atuais. Não podemos nos enganar - A Reforma trouxe o livre exame das Escrituras, não a livre interpretação - O Sola Scriptura impossibilita de que cada um tenha sua interpretação conveniente - mas sim, segundo Toda a Verdade bíblica - que jamais se contradiz ou se adapta ao homem, sua cultura, sociedade... e suas conveniências.

    Artigo by - http://www.josemarbessa.com/




    0 comentários:

    Postar um comentário

     

    ADORAÇÃO

    SERMÕES

    CHARLES H. SPURGEON